Pesquisar Apaes

Você deseja ir para qual instituição Apae? Clique nas setas para visualizar as opções.

Estado

Unidade

SERVIÇO DE FONOAUDIOLOGIA

O Serviço de Fonoaudiologia atua nos âmbitos da prevenção, promoção e reabilitação no que diz respeito à linguagem oral (aquisição, compreensão e estruturação) leitura, escrita, voz, audição, motricidade orofacial, comunicação alternativa e aumentativa e deglutição. Mais especificamente, em alunos com necessidades intelectuais. A proposta terapêutica consiste também em realizar adaptações e outras condutas que visem a melhor compreensão e expressão oral, alimentação segura e inclusão social plena, bem como a melhoria da qualidade de vida.

Sabe-se que a estimulação precoce é a base fundamental para a preparação da criança em desenvolvimento até a aptidão escolar, independentemente da presença de deficiência. Todo bebê e recém-nascido precisam de uma série especial de exercícios para apurar as capacidades cognitivas. Este método auxilia a criança no desenvolvimento, de acordo com a faixa etária, procurando mantê-la ativa e dinâmica por meio de palavras, jogos e exercícios respeitando a individualidade de cada uma. Porem, o mais importante não é considerar apenas a idade cronológica, mas também conhecer o potencial e a limitação de cada um, adequando-a ao próprio ritmo de crescimento.

Para delinear as práticas terapêuticas, cada aluno é avaliado individualmente e, de acordo com sua especificidade e dificuldade estabelecer-se-á o trabalho a ser desenvolvido no decorrer do ano.

Além disso, é desenvolvido um trabalho com a família do paciente, informando-a sempre sobre as terapias realizadas e o andamento das mesmas com orientações que facilitem a qualidade de vida do paciente, o andamento e progresso da terapia.

Dentro do Serviço de Fonoaudiologia há também o Projeto Alimentação Segura com o intuito de prevenir e promover uma alimentação de qualidade e sem riscos para os alunos que apresentam disfagia (dificuldade de deglutir). Sendo assim, a fonoaudiologia atua diretamente neste projeto, avaliando os educandos, realizando as terapias individuais e informando pais, professores e/ou cuidadores sobre os cuidados e formas facilitadoras para uma alimentação mais segura e eficaz.

Objetivos:

Melhoraria na qualidade de vida dos alunos;

Melhoria, reeducação ou adaptação na comunicação dos alunos nos aspectos de linguagem oral, escrita e comunicação alternativa;

Colaboração para com o processo de aprendizagem;

Adequação das funções estomatognáticas (mastigação, deglutição e respiração);

Adaptações que visem à alimentação segura, orientando e trabalhando em conjunto com pais e professores;

Elaborar planos terapêuticos de acordo com as potencialidades e necessidades de cada educando;

Desenvolver ações conjuntas, integrando a equipe multidisciplinar da instituição, para melhor atender aos alunos;

Participação no projeto Alimentação Segura, realizando avaliações e práticas de prevenção com os alunos e seus familiares.

Continuidade aos atendimentos dos alunos a fim de manter os resultados obtidos.

Fundamentação legal

De acordo com o CREFONO 3 (Conselho Regional de Fonoaudiologia - 3 Região) o fonoaudiólogo é um profissional da Saúde, de atuação autônoma e independente, que exerce suas funções nos setores público e privado. É responsável por promoção da saúde, avaliação e diagnóstico, orientação, terapia (habilitação/reabilitação), monitoramento e aperfeiçoamento de aspectos fonoaudiológicos envolvidos na função periférica e centrais, na função vestibular, na linguagem oral e escrita, na articulação da fala, na voz, na fluência, no sistema miofuncional orofacial e cervical e na deglutição. Exerce também atividades de ensino, pesquisa e administrativas.

No que fundamenta a profissão de fonoaudiólogo a lei nº 6.965, de 9 de dezembro de 1981, trás no seu Art. 4º que:

É da competência do Fonoaudiólogo e de profissionais habilitados na forma da legislação específica:

a) desenvolver trabalho de prevenção no que se refere à área da comunicação escrita e oral, voz e audição;

b) participar de equipes de diagnóstico, realizando a avaliação da comunicação oral e escrita, voz e audição;

c) realizar terapia fonoaudiológica dos problemas de comunicação oral e escrita, voz e audição;

d) realizar o aperfeiçoamento dos padrões da voz e fala;

e) colaborar em assuntos fonoaudiológicos ligados a outras ciências;

f) projetar, dirigir ou efetuar pesquisas fonoaudiológicas promovidas por entidades públicas, privadas, autárquias e mistas;

g) lecionar teoria e prática fonoaudiológicas;

h) dirigir serviços de fonoaudiologia em estabelecimentos públicos, privados, autárquicos e mistos;

i) supervisionar profissionais e alunos em trabalhos teóricos e práticos de Fonoaudiologia;

j) assessorar órgãos e estabelecimentos públicos, autárquicos, privados ou mistos no campo da Fonoaudiologia;

l) participar da Equipe de Orientação e Planejamento Escolar, inserindo aspectos preventivos ligados a assuntos fonoaudiológicos;

m) dar parecer fonoaudiológico, na área da comunicação oral e escrita, voz e audição;

n) realizar outras atividades inerentes à sua formação universitária pelo currículo.

Parágrafo único. Ao Fonoaudiólogo é permitido, ainda, o exercício de atividades vinculadas às técnicas psicomotoras, quando destinadas à correção de distúrbios auditivos ou de linguagem, efetivamente realizado.

Forma de atendimento ao educando

Os educandos da APAE de Pinhalzinho/SC são atendidos em sessões semanais. Sendo que, estes atendimentos são divididos em: atendimento fonoaudiológico individual, atendimento fonoaudiológico em grupo, terapia de disfagias, Comunicação Alternativa e Aumentativa, Terapia de linguagem oral e escrita, Cinoterapia (terapia assistida por cão), visitas e orientações domiciliares e visita e orientação nas escolas de ensino regular onde há alunos inclusos. Os atendimentos são realizados de acordo com a especificidade de cada aluno posterior a avaliação.

Endereço:
RUA SAO SALVADOR, 1258 • Pinhalzinho • SC
E-mail:
apae@apaepinhalzinhosc.com.br
Telefone:
(49) 33661279